En

Contacte-nos

4 razões para te convencer a usar chatbots

Gestão de redes sociais, Sites & apps | 5 Abril 2019 | Jesse Viana

Os chatbots estão a ter cada vez mais popularidade nas empresas, como meio de potenciar a interação com os clientes. Um estudo recente afirma que 80% dos consumidores consideraram como positiva a experiência com chatbots, enquanto que 40% disseram estar interessados em experimentá-los com as marcas.

Estes números vêm mostrar o quão predominantes os chatbots se têm vindo a tornar, assim como a vontade dos consumidores em interagir com um bot que, afinal, apenas simula uma conversação humana. Então, de que forma podem os chatbots aumentar a eficiência no marketing? É isso que pretendemos mostrar-vos neste artigo.

1. Gera Leads

É verdade que, ao contrário de nós, humanos, que devemos ter o nosso momento de descanso, estes bots estão disponíveis 24/7 para interagir com os clientes e dar-lhes toda a informação de que necessitam. Mais de 64% dos consumidores vê isto como um dos maiores benefícios que este sistema proporciona, já que, ao estarem ‘sempre de serviço’, tornam a ajuda muito mais fácil e rápida.

Ao invés de nos fazer procurar pelo contacto, respondem-nos imediatamente – quer seja via Messenger, quer seja no próprio website (aquele chat pop-up na página inicial), rapidamente transformam os visitantes em time-sensitive leads. A qualidade das leads pode deteriorar ao longo do tempo, e por isso é importante que a resposta seja imediata – de facto, 35 a 50% das vendas vão para quem responde primeiro.

Nos dias de mercado competitivo em que vivemos, esta habilidade que os chatbots têm de dar respostas imediatas pode vir a beneficiar as marcas contra os competidores. Um programa que pode ser utilizado para este efeito é o Drift, um serviço de mensagens que pode ser plugged-in nos websites. Este chatbots funciona por responder a estimativas de perguntas e, assim, consegue avançar a resposta mais qualificada e que levará a uma venda.

Imagem retirada do exemplo dado no próprio website.

2. Lança um produto

Podem ser tempos difíceis, e o feedback muitas vezes não é imediato. Lançar um produto via chatbots pode ser uma forma excelente de as marcas estarem na fila da frente, e assim poderem introduzir esse novo produto aos seus clientes.

Ao anunciar um produto novo, as opções podem, por exemplo, passar por publicitar um artigo na internet e reencaminhar o tráfego do anúncio diretamente para o chatbot, ao invés de direcionar para o website. Outra forma de atrair os clientes para o teu produto pode, também, passar por vídeos, quizes ou jogos (tudo formas interativas de captar a atenção).

A Absolut Vodka usou o Facebook Messenger para atrair os seus consumidores a testar o seu mais recente produto, ao oferecer-lhes um cupão personalizado de uma bebida grátis num bar que fosse perto da sua localização. O resultado? 2x mais conversões no Messenger, quando comparado com outros canais.

Já a marca de cosmética Smashbox, também lançou um produto ser através de um chatbot no Messenger – este permitia aos utilizadores que procurassem produtos novos, lessem sobre formas de os usar e, ainda, experimentar a maquilhagem através de realidade aumentada.

3. Recolhe informação

Implementar chatbots nas redes sociais, ou nos websites, pode resultar numa grande quantidade de data. O que é que se deve, e que se pode, fazer com tanta informação?

Há ferramentas automatizadas como o Dashbot, ou o ChatMetrics, que podem ajudar a analisar tanto as funcionalidades como as conversações dos bots. Ao usar esta informação, consegue-se, acima de tudo, melhorar a experiência do utilizador, ao mesmo tempo que se recolhem insights sobre se a comunicação do bot está a resultar. Outra opção é rever o histórico de mensagens e analisar as keywords e as frases mais utilizadas, de modo a serem inseridas em campanhas, conteúdo online e até melhorar o SEO.

O chatbot da Pizza Hut é um bom exemplo disto: recolhe a informação transacionada e acelera o processo de checkout em compras futuras, assim como faz recomendações de novos itens ou promoções com base nessas informações.

4. Aumenta a ‘Brand Loyalty’

Os chatbots vão interagir com o consumidor de uma forma recíproca, o que resulta numa comunicação bidirecional e benéfica para o cliente, já que estes apenas nos dão a informação que lhe pedimos. Este facto faz com que haja mais confiança e com que se crie um forte laço entre os consumidores e as marcas. Um estudo da Harvard Business Review descobriu que ao reduzir o esforço do cliente, a brand loyalty aumenta significativamente, e os chatbots são, definitivamente, uma forma de minimizar o esforço e de maximizar a satisfação dos consumidores.

A Sephora uniu forças com app de mensagens Kik para construir um chatbot que oferece dicas de cuidado da pele, reviews de produtos e tutoriais de maquilhagem. A mesma marca também investiu numa Assistente (também ela chatbot) que ajuda os clientes a encontrar as suas lojas.

Já vos conseguimos dar bons motivos… Vá, para começar, porque não desenvolver o teu próprio chatbot? Mobile Monkey ou o Flow XO são boas dicas

* Este artigo teve por base um outro escrito para a Social Media Today.

Se quiseres estar a par das novidades do mundo do marketing digital e redes sociais, subscreve o nosso Auto-Rádio.

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário