En

Contacte-nos

9 ferramentas de marketing digital essenciais

Comunicação Digital | 31 Outubro 2016 | Miguel Menaia

Utilizar os instrumentos certos é fulcral para o sucesso de qualquer negócio. Neste em especifico, as ferramentas de marketing digital facilitam o trabalho na área.

De website analyticsSEO, sem esquecer a gestão das redes sociais, estas 9  ferramentas promovem a poupança de tempo e a simplificação de tarefas, o que aumenta a produtividade. A eficácia destas ferramentas, aliada às competências de cada marketer, são essenciais para uma marca ser bem-sucedida.

1. Hotjar (website analytics)

ferramentas de marketing digital

Hotjar é, devido à sua fiabilidade e simplicidade, uma das ferramentas mais utilizadas por quem analisa websites. Nele, os marketers têm acesso a heatmaps, gravações periódicas de visitas, funis de comportamento, entre outras funcionalidades que servem, no fundo, para extrair dados qualitativos e quantitativos sobre os visitantes e suas acções num website.

Conhecer o target que visita o site da nossa marca nunca foi tão fácil, e o Hotjar permite-nos perceber quem está a ver o quê (e como). Para além disso, os mapas térmicos – isto é, mapas que nos mostram onde é que, numa página, existem mais cliques – podem inclusive ser inseridos em várias categorias: desktoptablet e mobile.

Existem, portanto, imensos dados disponibilizados por esta tool que nos permitem auferir informações importantes – não só sobre os visitantes em si (que podem ser facilmente segmentados), mas também sobre o User Experience (UX) da nossa página, com vista ao seu melhoramento.

O Hotjar é grátis para todos os utilizadores, embora exista também uma versão Pro (com, evidentemente, mais funcionalidades). Conceituadas marcas multinacionais como a Nintendo, a Microsoft, ou a IKEA já utilizam este instrumento de analytics nos seus respectivos sites.

 

2. Google Analytics (website analytics)

ferramentas de marketing digital

Este software desenvolvido pela Google existe desde Novembro de 2005 e é, seguramente, uma das ferramentas de web analytics mais utilizadas no mundo inteiro. Como curiosidade, algumas fontes estimam que 3o a 50 milhões de sites utilizam esta tool regularmente.

Contendo também uma versão para aplicações mobile, o Google Analytics providencia ao utilizador comum as estatísticas gerais do seu site, tais como: o número de visitantes diários, o número de visualizações num post, de onde vêm os visitantes (se de SEO, se de redes sociais, por exemplo), quanto tempo ficam no site, entre outros dados que podem ser posteriormente analisados para se chegarem a conclusões e introduzir melhorias, procurar incrementar a sua eficácia, etc.

O Analytics fornece também análises mais avançadas, como funis de comportamento, criação de eventos (acções desempenhadas pelo utilizador numa página), análises de conversão, entre outros. A sua abrangência e natureza mais numérica do que visual podem torná-la bastante densa, mas as suas múltiplas funcionalidades tornam-na ferramenta poderosa no momento de aceder e analisar os dados mais relevantes da performance do seu site.

O Google Analytics pode gerar grandes benefícios se utilizado como complementar em relação a outras ferramentas, das quais é bom exemplo o atrás apresentado Hotjar.

 

3. Google Search Console (SEO)

ferramentas de marketing digital

Falar de Search Engine Optimization (SEO) sem falar de Google é impossível, na medida em que são duas coisas indissociáveis. Pensar em motores de busca que não recorrem ao Google é, hoje, tarefa pouco relevante. Por isso mesmo, a empresa de Larry Page e Sergey Brin lançou uma ferramenta imprescindível para melhorar o SEO de qualquer site: a Google Search Console.

Este software surge da necessidade por parte das páginas de comunicar com o Google em termos de SEO, pelo que nos indica como é que os visitantes chegaram ao nosso site.

Analisando as keywords de referência, estabelecendo algumas métricas, e dando dicas sobre o que está a ser linkado para a nossa webpage (isto é, backlinks, que estão relacionados com link building), o Google Search Console é, tal como o nome indica, uma consola (na verdadeira acepção da palavra) de pesquisa. Afigura-se, portanto, como a go-tool para quem quer melhorar esta componente essencial do ranking mais conhecido da internet.

 

4. Ahrefs (SEO)

ferramentas de marketing digital

 

Semelhante ao software supracitado, o Ahrefs é outra ferramenta de SEO que, devido à sua qualidade, é importante para o marketing digital. Enquanto o Search Console permite uma análise interna do SEO do site, o Ahrefs permite uma análise externa, nomeadamente para perceber, por exemplo, o estado do SEO dos sites da concorrência, assim como a posição relativa do nosso. Esta capacidade de comparar a performance do nosso site torna mais claro o efeito das nossas acções de SEO, e permite assim uma melhor tomada de decisão.

Diariamente, é feito o crawl (leitura, digamos) de 4 mil milhões de links pelo software, o que torna evidente a abrangência do Ahrefs e a sua capacidade de calcular as posições do ranking de milhares de milhões de páginas. As informações presentes neste instrumento consideram-se essenciais para um bom trabalho a nível de SEO.

 

5. Viralley (concursos para Facebook)

ferramentas de marketing digital

As vantagens de fazer um concurso no Facebook podem depender consoante a mecânica do passatempo em causa, mas entre elas contam-se habitualmente o alargar da sua rede (angariação de likes), o aumento do tráfego na página e a eventual criação de uma base de contactos. O Viralley é, então, uma tool que permite criar esse tipo de conteúdo altamente atractivo que são os concursos, sendo criados directamente na Application Programming Interface (API) do Facebook e de forma essencialmente automática.

Como tal, esta app torna a recolha de dados – provenientes desses mesmo concursos – algo muito mais fácil. E-mails, interesses e likes dos utilizadores são dados que se podem extrair com o Viralley, aumentando as bases de dados das marcas e garantido às empresas actuais e potenciais clientes. Tudo isto a um valor mais acessível do que outras ferramentas disponíveis no Facebook.

 

6. MailChimp (e-mail marketing)

ferramentas de marketing digital

Fundado em 2001, o MailChimp é, para nós, o melhor serviço do mercado para fazer e-mail marketing nos dias de hoje. Quem constrói newsletters frequentes para uma marca, ou conceptualiza campanhas que envolvam o envio de e-mails, sabe que o interface deste software é altamente customizável (permitindo a construção de HTML de uma maneira bastante rápida).

Entre as funcionalidades do MailChimp, está a capacidade de ver quem é que, do nosso target, abriu o e-mail, clicou nos links incluídos, ou até se houve conversões e que valor representaram, permitindo um bom tracking do conteúdo enviado. Além disso, esta ferramenta usufrui de vários mecanismos e salvaguardas (como a indicação aos destinatários da razão porque estão a receber aquele conteúdo e um botão de “ubsubscribe”) que permitem que os e-mails não passem pela caixa de SPAM dos destinatários, chegando mesmo ao correio normal.

Não obstante, o MailChimp é tremendamente fácil de utilizar, estando disponível para mais de 12 milhões de pessoas e negócios por todo o mundo.

 

7. Hootsuite (gestão de redes sociais)

ferramentas de marketing digital

Fazer a monitorização de redes sociais pode ser uma tarefa inglória para quem não está habituado a gerir páginas de várias marcas. As inúmeras notificações, mensagens e publicações conseguem confundir um Community Manager com pouca experiência, pelo que o Hootsuite, ao centralizar diversas redes e perfis num só interface, veio facilitar o trabalho de organização dos conteúdos e monitorização ds páginas.

Com um interface muito intuitivo, a ferramenta dispõe as várias redes sociais numa só página, para que o tracking seja mais eficaz. Como se isso não bastasse, também é possível agendar posts de uma forma mais “limpa” (isto é, menos confusa) do que o que acontece com a ferramenta interna do Facebook.

 

8. Socialbakers (análises de redes sociais)

ferramentas de marketing digital

As estatísticas dadas pelas próprias redes sociais não são, de todo, as mais completas para o marketing digital de um negócio. Precisamente por esta razão, existe o Socialbakers, que tem o seu core-business na análise de redes sociais, com métricas relevantes para as marcas.

Com este software também se pode monetizar a rede social de uma empresa, por exemplo.

 

9. Wix (landing pages)

ferramentas de marketing digital

Construir uma página na internet não tem que ser um processo confuso ou demorado, sobretudo quando falamos de uma landing page. No fundo, uma landing page serve para fazer uma campanha muito específica que uma marca tenha em carteira, ou seja, para prestar ao potencial cliente informação muito específica sobre um produto e levá-lo a agir, sem que este se perca no ruído de um site institucional.

Servindo este propósito na perfeição, o Wix congrega em si dois aspectos muito importantes para este tipo de páginas: é fácil de manusear (os sites do Wix conseguem ser muito customizáveis e de fácil construção, numa lógica de What You See Is What You Get) e não limita o trafégo (que, por ter anúncios associados, terá certamente muitas visualizações). A versão gratuita apresenta, porém, anúncios do próprio site, algo que pode ser retirado com a subscrição de um plano Premium, com valores mensais e anuais muito competitivos.

De facto, existem inúmeras ferramentas de marketing digital para melhorar uma empresa. No entanto, considerámos estas como essenciais pela sua relevância no meio, ou simplesmente pela sua qualidade inegável.

[download file=”https://www.van.pt/wp-content/uploads/2016/05/Os-10-desafios_blogdownload.pdf” title=”Os 10 desafios mais comuns do marketing nas redes sociais”]

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário