En

Contacte-nos

As razões pelas quais o Instagram quer remover os likes

Comunicação Digital, Gestão de redes sociais | 16 Agosto 2019 | Rafael Venâncio

Mas afinal porque é que o Instagram está a testar as publicações sem likes? É uma medida, no mínimo, estranha.

Segundo a rede social, isto passa por reduzir a competição e a pressão de que os utilizadores sofrem com o número de likes que obtêm. O objectivo, afirma o Instagram, é que os utilizadores se foquem na qualidade dos conteúdos e nos conteúdos em si, e que não se preocupem tanto com a sua performance.
Basicamente, é uma tentativa de evitar que os utilizadores menosprezem uma publicação porque não obteve um determinado número de interações.
Esta alteração impede que os utilizadores vejam os likes obtidos pelas publicações de outros utilizadores, embora continue a mostrar os resultados das publicações próprias desse mesmo utilizador.
Na teoria parece ser muito bonito, mas levantam-se questões práticas que, para já, ficam por responder:

-O facto de não mostrar os likes (“social proof”) vai fazer com que os utilizadores explorem mais contas?

-Não vais conseguir ver quem fez like nas tuas publicações?

-Como analisas a performance da concorrência?

Onde está a ser testado

A tendência é para que o número de regiões abrangidas pela medida continue a aumentar:
● Irlanda
● Itália
● Japão
● Brasil
● Austrália
● Nova Zelândia


Que implicações poderá ter

Aumento das publicações pagas/promovidas

Esta é uma possibilidade que levantamos. “Porquê?”, perguntas. Existe um conceito da área da psicologia que também se pode aplicar, neste caso, às redes sociais: “social proof”. Em que é que consiste? Se um post tem muitos likes, as pessoas sentem-se mais seguras socialmente para colocarem, também elas, um like. É uma ação inconsciente.
Que consequência poderá trazer para contas que “vivem à base de likes e interações”? Uma vez que esta validação social deixa de existir, estas contas poderão sofrer uma perda considerável de interações e, consequentemente, de alcance. Deixa, assim, de existir o efeito de bola de neve derivado da “social proof”. Isso impacta o alcance e, por isso, mais pessoas vão ter de pagar para garantir que as suas publicações têm maior chance de serem visualizadas.

Remoção de likes Instagram

Impossibilidade de fazer benchmark

Normalmente o sucesso dos posts é medido pelo número de likes, partilhas e comentários.
Se não conseguirmos ver o principal dado medidor de sucesso, que ilações vamos retirar?
Podemos retirar ideias de design e copy, mas não sabemos se efetivamente estão a funcionar, ainda para mais se forem publicações pagas. Será praticamente impossível comparar e replicar técnicas com base em resultados.

Remoção de likes Instagram

Efeito adverso ao esperado

Poderemos assistir a um efeito inverso ao que o Instagram pretende evitar. O facto de não sabermos os likes dos outros poderá criar um clima de maior ansiedade e utilização desmedida da plataforma. No que se traduz? Podemos a vir assistir à criação de mais conteúdos, verdade, mas isto também potencia a possibilidade dos conteúdos serem menos cuidados e de menor qualidade (spam).
Podemos também começar a ver menos interações orgânicas e mais pagas.
A utilização de mecanismos de automatização também pode vir a aumentar, uma vez que muitas empresas não olham a meios para atingir os seus objectivos, neste caso de alcance e interações.

Remoção de likes Instagram

Efetivamente diminuir a competição (entre o casual user)

Esta medida poderá simplesmente ser bem aceite pela comunidade, ou até passar ao lado.
No passado, assistimos a várias alterações estruturais significativas na plataforma que, mais cedo ou mais tarde, acabaram por ser aceites. Vejo isto a acontecer sobretudo entre os casual users, não tanto entre quem vive das redes sociais.

Pontos de vista…

Será que a medida está realmente a ser implementada com o propósito de reduzir a competição e a pressão que se sente ao utilizar a rede social? Ou será que passa por obrigar os utilizadores a investir em Ads na plataforma?
Seja o que for, creio que a transição será mais pacífica entre os utilizadores comuns, porque para os profissionais da área será um desafio. Os utilizadores comuns simplesmente poderão estranhar, ao início, o facto de não haver likes visíveis, mas isso poderá abrir horizontes no explorar de novas publicações e para eles próprios experimentarem coisas novas nos seus perfis.
Não creio que esta medida implique uma perda significativa de utilizadores, uma vez que se trata de uma rede jovem e com um tipo de conteúdos distintos das outras plataformas, a segunda com mais utilizadores em Portugal. Apesar de ser à base de vídeos e imagens, os seus utilizadores consomem um tipo de conteúdo muito específico e que não tem os mesmos resultados noutras plataformas sociais.
Quanto aos profissionais da área da comunicação, vão ter de arranjar novas formas de analisar a concorrência, em vez de se basearem em resultados. Isto poderá abrir portas para uma diversificação de conteúdos, mais interessantes, entre as marcas mais mainstream.

Impacto até ao momento

A principal consequência desta medida, até ao momento, foi o aumento do número de contas business. À medida que o número de regiões “sem likes” continua a aumentar, mais jovens utilizadores começam a alterar a sua conta de pessoal para business. O objectivo principal desta alteração é que possam aceder a dados mais pormenorizados sobre a performance das suas publicações.
Até ao momento foi a consequência mais significativa.

Principais conclusões:

É verdade que qualquer utilizador que publique com alguma regularidade sente o bichinho de ver que resultados que obtém. Mas a questão que coloco é: impossibilitar-me de ver os resultados das publicações do meu “concorrente” vai fazer com que eu me deixe de preocupar com ele ou vai tornar-me mais paranóico?
A meu ver isto vai ser uma faca de dois gumes. Por um lado, vejo efetivamente a diminuição da tensão e pressão que muitos utilizadores sentem na plataforma, por outro, vejo o efeito contrário! E se o facto de não sabermos os resultados das outras contas nos deixar mais ansiosos?
Acho que a plataforma vai ficar mais interessante para o utilizador casual e mais desafiante para quem “vive” desta rede social.
A incógnita fica no ar e só o futuro trará a resposta.

Se quiseres estar a par das novidades do mundo do marketing digital e redes sociais, subscreve o nosso Auto-Rádio.

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário