En

Contacte-nos

Como beneficiar do Halloween na gestão de redes sociais

Gestão de redes sociais | 27 Outubro 2016 | Miguel Menaia

Embora esteja enraizado na cultura anglo-saxónica, o Halloween é um fenómeno cada vez mais global. Por isso mesmo, hoje escrevemos sobre como beneficiar do Halloween na gestão de redes sociais.

Potenciado pela importância do social media no nosso quotidiano, este evento é bastante aproveitado pelas marcas para campanhas de marketing (digital e não-digital), à semelhança do que acontece noutras épocas festivas, como o Natal, a Páscoa ou o Carnaval.

Por isso mesmo, ter know-how para rentabilizar o momento e conseguir fazer uma campanha criativa e engaging é determinante para a marca se destacar das demais, como já aqui escrevemos.

Certos tipos de negócio podem beneficiar destas ideias que apresentaremos de seguida, mas nem todos o deverão fazer. A ideia passa por entender, também, se a marca se coaduna com esse tom de comunicação, ou se, por outro lado, tem características menos propensas aos festejos de Halloween.

 

1. Decorar os espaços de acordo com a época festiva

Halloween na gestão de redes sociais

A decoração de um espaço indica sempre que uma época festiva está prestes (ou está mesmo) a decorrer. No caso do Halloween, todos nós conhecemos alguns símbolos icónicos do dia 31 de Outubro: jacko‘-lanterns (as famosas abóboras assustadoras), gatos pretos, caveiras, bruxas, aranhas, entre outros.

As opções são infinitas e, como tal, as decorações também o poderão ser. Nas redes sociais, há imenso espaço para fotografias de capa, fotografias de perfil ou simplesmente posts que conjugam a identidade da marca com o espírito vivido na época, pelo que isso resulta bastante bem entre os utilizadores, que sentem que a marca está atenta à actualidade.

Em relação a sites, temos que falar da Google enquanto precursora deste tipo de conteúdo, sendo uma empresa que regularmente faz doodles para celebrar datas. Inclusive, no ano passado lançaram um jogo incorporado com a sua animação de Halloween que foi, evidentemente, um sucesso.

Não obstante, o mesmo poderá ser feito no espaço físico de um negócio, e depois divulgado no digital.

 

2. Fazer descontos sazonais

Halloween na gestão de redes sociais

 

Para além do Halloween, estamos também numa altura de mudança de estação – isto se falarmos do hemisfério norte, que passou do Verão para o Outono. Posto isto, as lojas de roupa (por exemplo) aliam estes dois acontecimentos na sua campanha de marketing e oferecem descontos próprios da época, como este que podemos ver em cima, levado a cabo pela H&M.

Esta é, também, uma forma de incorporar a actualidade na estratégia digital de uma marca. Os descontos, promoções ou ofertas são uma técnica utilizada desde sempre na venda de produtos e serviços, e actualmente essa técnica está a ser cada aproveitada no online, pela maior facilidade de o pôr em prática e comunicar.

 

3. Adicionar o “factor spooky” à experiência do consumidor

Este ponto leva-nos para um nível mais avançado na relação perpetuada entre a marca e o consumidor.

Regra geral, o marketing de guerrilha – isto é, o marketing que serve para promover produtos ou serviços de uma maneira inconvencional e com um orçamento baixo – é considerado por muitos como um excelente conteúdo para se partilhar em redes sociais.

E no caso do Halloween, isso não poderia ser mais verdade: ao adicionar o “factor spooky” (ligação ao medo, ao susto) à experiência do utilizador, as marcas celebram a época e ainda beneficiam da atenção dos seus seguidores no social media. É uma situação win-win, desde que executada, claro está, com criatividade.

A título de exemplo, em 2014, a Ford levou a cabo uma partida chamada “Spooky Halloween Car Wash Prank”, que de imediato se tornou viral nas redes sociais. O conteúdo do vídeo consistia num test-drive, feito por potenciais clientes, a um dos carros da marca… que, depois de realizado, se tornava numa experiência assustadora dentro de uma cabine de lavagem automática de automóveis.

A simplicidade deste conteúdo – digno de ser partilhado no Dia das Bruxas – originou milhões de vizualiações, tendo tido altos níveis de engagement.

 

4. Promover um concurso para criar User Generated Content (UGC)

Halloween na gestão de redes sociais

Devido à sua origem pagã, milhares de pessoas saem à rua na noite de 31 de Outubro para pedir “Doce ou Travessura” enquanto vestem fatos assustadores. É interessante, por isso mesmo, utilizar a criatividade do nosso target para conseguir user-generated content e, com isso, alimentar as publicações das redes sociais. Como? Através de um concurso de fotografia que pode, por exemplo, relacionar os disfarces de Halloween dos seguidores com o produto de um cliente, linkando sempre com uma tag ou hashtag que redireccione para a marca.

O importante é criar conteúdo criativo que relacione a época com a área de negócio

No geral, esta é, talvez, a conclusão que podemos retirar de qualquer época festiva. Assinalar a data com posts que são “mais do mesmo” não é, de todo, o caminho a seguir, pelo que a inovação e a criatividade são as palavras-chave que uma marca deve adoptar ao reflectir sobre uma campanha relacionada com uma data ou evento específico.

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário