En

Contacte-nos

Como fazer uma campanha digital para a Black Friday

Comunicação Digital | 22 Novembro 2017 | Miguel Menaia

A Black Friday já não é, apenas, um evento frenético que ocorre anualmente nos Estados Unidos da América. Nos últimos tempos, o fenómeno popularizou-se e chegou, também ele, a Portugal, com as vendas de produtos a dispararem no dia 24 de Novembro e nos que o antecedem.

Eis algumas dicas para como fazer uma campanha digital sobre a Black Friday.

Criar uma página exclusiva para descontos

Tendo em conta que este evento decorre uma vez por ano, não será descabido, para uma marca, desenvolver uma landing page para a ocasião que poderá, inclusive, ser reaproveitada posteriormente. Consideramos que o URL criado tem que ser simples e clean, de forma a que os utilizadores percebam do que se trata. Algo como www.nomedamarca.com/black-friday cumprirá o propósito.

Optimizar os elementos que constituem a página

 

Este ponto pode ser importante no caso de querermos atingir consumidores que pesquisam palavras-chave bastante específicas. Aconselhamos, então, a optimização do site para segmentar do target.

No Reino Unido, a título de exemplo, a expressão “Black Friday” tem mais de 200,000 resultados mensais, mas a expressão “Black Friday Manchester” tem apenas 170. Embora, à primeira vista, esta discrepância possa parecer nefasta, não é necessariamente – os negócios locais beneficiam, em certa medida, destas procuras mais segmentadas.

Para além disto, é relevante, também, optimizar os elementos que constituem o corpo da página: títulos, sub-títulos, meta descrições e imagens são focos importantes a ter em linha de conta.

Optimizar para mobile e tablet

Na era em que mobile é rei, não optimizar um site para funcionar correctamente em smartphones e tablets é um autêntico tiro no pé.

As promoções de uma Black Friday devem, por isso, estar alinhadas com este pensamento. Ter imagens de produto elegíveis para qualquer tipo de dispositivo, assim como fontes fáceis de ler, afigura-se uma mais valia para qualquer marca.

Acima de tudo, os consumidores pedem que a sua navegação seja intuitiva.

Destacar as vantagens para os consumidores

Ao contrário do que dita o senso comum, não é só a percentagem de desconto que um produto tem que conta na hora de comprar. As taxas de shipping e as datas de entrega também são factores decisivos para um consumidor. E o mesmo se aplica para a política de devolução.

Embora muitas marcas ofereçam os portes de envio, o Como? e o Onde? contam muito. A forma como a mensagem vai ser apresentada tem um impacto significativo na conversão final.

Desenvolver a campanha mais cedo

Nos primórdios do evento, a Black Friday era apenas um dia frenético onde várias marcas ofereciam descontos megalómanos. Todavia, cedo se percebeu que esta campanha deve começar mais cedo para que os consumidores sintam que têm tempo para efectuar as suas compras, sobretudo porque querem capitalizar outro evento que se aproxima – o Natal.

A Amazon, por exemplo, começa a Black Friday a partir do dia 14 de Novembro.

Criar no consumidor a sensação de urgência

Esta é uma regra básica do marketing e da publicidade que pode, em certa medida, ser aproveitada digitalmente. Existem vários mecanismos para criar no consumidor a sensação de urgência, levando-o a consumir mais.

Considere-se, por exemplo, adicionar ao site um relógio com uma contagem decrescente (para criar a sensação de esgotamento do tempo da campanha), ou destacar determinado desconto de um produto.

Se quiseres estar a par das novidades do mundo do marketing digital e redes sociais, subscreve o nosso Auto-Rádio.

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário