En

Contacte-nos

Como aproveitar o "Fear of Missing Out" nas redes sociais

Gestão de redes sociais | 14 Março 2017 | Miguel Menaia

Embora as redes sociais tenham a qualidade de expor o nosso conteúdo a um número significativo de pessoas, essa não é a sua principal vantagem. A psicologia desempenha, também, um papel muito importante na construção de campanhas digitais, e o Fear Of Missing Out (doravante referido por FOMO) é uma das estratégias que podem ser usadas para potenciar uma marca. O FOMO – considerado uma tendência em 2015 -, aplicado ao marketing pode aumentar vendas e gerar engagment entre os utilizadores.

O que é o Fear Of Missing Out (FOMO)?

Fear Of Missing Out traduz-se facilmente como “Medo de Ficar de Fora”, ou seja, relaciona-se com o facto de não estarmos a par de determinado assunto (que pode, ou não, ser um trending topic mundial) que é partilhado digitalmente. O FOMO ocorre, particularmente, em Millennials, uma vez que é potenciado pelo constante fluxo de informação oferecido pelas múltiplas redes sociais que existem. Um estudo da EvenBrite salienta que 69% dos Millennials têm medo de ficar de fora de um assunto ou evento.

Os utilizadores que experienciam o FOMO estão potencialmente mais aptos para interagir em social media com as marcas. As decisões de compra que são influenciadas por este medo não devem, portanto, ser ignoradas por parte dos marketers. Estas 4 razões comprovam-no.

1. A urgência

Aproveitar a urgência em adquirir determinado produto ou serviço, ou falar de determinado trending topic, sempre foi uma táctica inteligente utilizada pelos marketers, e continua relevante no contexto das redes sociais. Desse modo, é crucial fazer promoções-relâmpago e distribui-las em canais como o Facebook e o Instagram.

Ao sentir que não vai existir melhor oferta possível, ou que o stock de determinado produto está a findar (escassez), o consumidor tem a necessidade em comprar o produto de imediato, agindo por receio de perder a oportunidade. É por isto que marcas como esta fazem campanhas onde a linguagem é meticulosamente pensada:

2. O engagement através dos testemunhos reais

Os testemunhos de pessoas alheias à marca revestem a comunicação de um produto/serviço de um carácter aparentemente mais próximo da experiência do consumidor, mais verídico e independente. Nesse sentido, enquanto consumidores, somos mais passíveis de acreditar na review de um amigo ou conhecido do que naquilo que a própria marca nos está a tentar vender.

Fomentar o engagment nas redes sociais através de testemunhos reais pode potenciar, portanto, o Fear of Missing Out. Afinal de contas, se dezenas de utilizadores, anónimos e sem segundas intenções, estão interessados na nossa marca, o que é que as outras pessoas estão a perder?

Quando possível, deve-se fomentar as interações com os consumidores que, de alguma forma, já experimentaram o nosso produto/serviço. Isto pode ser feito através de concursos, onde se pode gerar bastante hype e user-generated content, como podemos ler em detalhe aqui.

3. Experiência vs. Produto

Os Millennials estão a valorizar experiências (eventos, lançamentos) mais do que valorizam produtos, de acordo com o Ad Expresso. Ninguém quer ficar de fora de algo que está a dominar a actualidade, de algo que é um trending topic, e é por essa a razão que, por exemplo centenas de pessoas esperam em filas quando a Apple comercializa o novo iPhone, mesmo que o delas esteja perfeitamente operacional.

Tenha-se em conta, por exemplo, o reaproveitamento do Nokia 3310. Sendo um clássico dos dumbphones, foi apresentado em Barcelona no fim de Fevereiro passado. E numa era em que a maioria dos consumidores utiliza smartphones, o lançamento deste produto foi arriscado. Contudo, certo é que o Nokia 3310 gerou mais menções em redes sociais do que todos os outros produtos apresentados no Mobile World Congress.

4. Utilizar exclusividade

A exclusividade pode resultar em clientes mais leais à marca, bem como potenciar o FOMO. Exemplo disso é a Sephora, que conjuga a escassez com a exclusividade na perfeição. Segundo a conhecida marca revendedora de cosmética, quanto mais gastamos anualmente em produtos, mais descontos e regalias podemos aproveitar.

O facto de cada consumidor ter certo tipo de vantagens pode ser a alavanca necessária para criar o efeito FOMO.

Em suma, o medo de ficar de fora pode ser um poderoso motivador para converter novos clientes e gerar mais lucro, sobretudo se a estratégia for cimentada em pontos-chave como a escassez, a urgência e a utilização de testemunhos reais.

Os utilizadores não querem perder nada e, por isso mesmo, as marcas têm de estar em cima dos acontecimentos, criando necessidades que outrora não existiam.

[download file=”https://www.van.pt/wp-content/uploads/2016/05/Os-10-desafios_blogdownload.pdf” title=”Os 10 desafios mais comuns do marketing nas redes sociais”]

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário