En

Contacte-nos

Como definir uma estratégia de Social Media

Comunicação Digital, Gestão de redes sociais | 30 Agosto 2019 | Rafael Venâncio

O sucesso na gestão das redes sociais de um cliente depende de diferentes variáveis.
Há pontos mais ou menos evidentes, visíveis, como a qualidade dos textos, o apelo visual, ou a prontidão das interacções.
Tudo se sustenta numa fase de planeamento, previamente estudado, para que quando seja implementada a estratégia possamos obter os melhores resultados possíveis.
No artigo de hoje damos-te pistas para estratégia de social media.

1º Define os teus objectivos

Estratégia de social media

Acima de tudo, deves ter um objectivo definido. O que queremos dizer com isto? É importante definires metas.
Diferentes negócios têm diferentes objetivos, por isso não te limites a copiar casos de sucesso. Pensa naquilo que faz sentido para ti neste momento preciso, e tem em mente que uma mesma marca pode ter objectivos distintos dependendo da rede social.

Tipos de objectivos:

1. Aumentar o alcance

Este objectivo consiste em chegar ao maior número de pessoas possível nas plataformas sociais, ou seja, aumentar o awareness da nossa marca. Queremos que mais pessoas fiquem a saber quem somos, sigam os nossos conteúdos e eventualmente acabem por comprar os nossos produtos/serviços.

2. Aumentar o número de leads

Leads são potenciais clientes. Ao definirmos uma estratégia com o propósito principal de gerar leads, temos de ter presente que um lead não representa um cliente. Temos de trabalhar, através da comunicação e outras ferramentas de marketing, para converter o lead num cliente real. Uma estratégia de aumento de leads funciona muito à base da recolha de dados de potenciais clientes, dados esses recolhidos, por norma, através de email. E como conseguimos recolher os emails? Por exemplo, através de concursos, questionários, newsletters e campanhas promocionais.

3. Aumentar as vendas

Este objectivo pode ser atingido através de diversas estratégias de redes sociais e é, talvez, a mais complexa. Podemos optar pela venda de produtos/serviços ou pela criação de conteúdos (que eventualmente levarão à compra dos mesmos). Se optarmos pela venda de produtos/serviços, mais tradicional, por norma, apostamos numa comunicação focada em promoções e produtos. Se optarmos por uma abordagem mais “indireta” de venda como a criação de conteúdos, o objectivo principal é desenvolver uma relação duradoura. Criamos conteúdos para que os nossos potenciais clientes se “fidelizem” à marca, levando a uma potencial compra num futuro próximo.
A estratégia de venda de produtos/serviços dá-nos resultados no imediato, mas mais limitados ao mesmo tempo. É um tipo de estratégia que nos dá melhores resultados a curto prazo, mas que não “envelhecem” muito bem, são mais difíceis de dar continuidade. No final de contas, não podes comunicar promoções e produtos a toda a hora, vais saturar os teus seguidores e poderás passar a imagem de que és uma marca de “segunda linha”. Dás a entender que, enquanto marca, estás focada em vendas e resultados, que não tens conteúdos relevantes para oferecer à tua comunidade.
Se formos a ver, a nossa audiência tem de ser exposta um determinado número de vezes a uma mensagem publicitária, que varia de indivíduo para indivíduo, até gerar gerar um comportamento, a isto chama-se effective frequency. Mas, ultrapassando o “limite”, a mensagem perde-se, deixando de ser eficiente.
Se apostares na criação de conteúdos (ligado ao Inbound Marketing) não verás resultados tão significativos a curto prazo mas a longo prazo poderás sair muito mais beneficiado. Ao criares uma relação com os teus potenciais clientes, se deres a conhecer os teus valores e ideias, ficarás mais bem posicionado na mente do consumidor. Não consegues “fechar” a venda no imediato mas crias uma relação mais duradoura, que se pode traduzir em mais vendas.

4. Aumentar tráfego do Website

Por vezes queremos controlar a experiência do utilizador, e nas redes sociais acabamos por ter menos controlo. Estas limitam aquilo que podemos oferecer.
Dentro do nosso site temos mais liberdade para oferecer uma experiência personalizada à nossa audiência. Temos o poder de decidir o que vêem primeiro, qual é o aspecto da landing page e do site em geral, quais são as páginas de destino, inserir call-to-actions, etc.
É uma estratégia, também ela, importante. Utilizamos as nossas redes sociais para levar as pessoas ao nosso site, onde “jogamos em casa”.

2º Define o teu Público-Alvo/ a tua audiência

Estratégia de social media

Definir o público-alvo é um dos passos mais importantes. Temos de ter estabelecido a quem vamos “vender” para definirmos como vamos comunicar.
O público-alvo é o consumidor-tipo para o qual o nosso produto/ serviço foi desenvolvido.
Como o definimos? Traçamos um perfil através de de fatores comportamentais e demográficos:

  • Segmentação geográfica – divide-se o target de acordo com a sua localização:pode ir de algo geral, como o continente, até algo mais específico, que pode ser a rua ou código postal;
  • Segmentação demográfica – assume que consumidores com perfis demográficos semelhantes têm padrões de compra semelhantes, motivações, interesses e estilos de vida que se traduzem em preferências por determinadas marcas/produtos. As variáveis de análise mais comuns são: Idade, Género, Ocupação, Sócio-económico, Estado civíl, dimensão familiar, rendimento, habilitações literárias, etnia, religião;
  • Segmentação psicográfica –  é medida através do estudo de atividades, interesses e opiniões de clientes. Tem em consideração como as pessoas passam o seu tempo livre e a que estímulos externos são mais responsivos;
  • Segmentação Comportamental – divide os consumidores em grupos com base na análise dos comportamentos observados. As variáveis de análise mais comuns são: Motivo da compra, Benefício esperado, Frequência de compra e utilização, Lealdade perante a marca, tipo de consumidor (informado, pouco informado, etc), atitude relativa à marca, processo de adoção do consumidor (de um produto/serviço).

Caso não definamos um público-alvo poderemos ter prejuízos a curto e a longo prazo. Sem target definido, estamos a “apontar” para todos os lados. Se definirmos bem o nosso público-alvo conseguimos, mais facilmente, saber que páginas frequentam, que redes sociais utilizam, de que tipo de conteúdos gostam mais, com que valores se identificam, e muito mais. Facilita a tarefa de comunicação. Segmentando bem a nossa audiência/consumidor, atingimos e chegamos com maior eficiência às pessoas que estão verdadeiramente interessadas em nós.
Pro tip: Descobre o que preocupa o teu público-alvo e mostra de que forma o podes ajudar, quer diretamente através do teu produto/serviço, quer através de conteúdos que cries. Este segundo momento é bastante importante: cria conteúdos que possam ser relevantes para a tua comunidade. Por exemplo, a Guloso (vende polpa e derivados do tomate): cria vídeos de chefes a cozinhar receitas com os seus produtos. Outro exemplo, a Fnac: cria artigos e outros tipos de conteúdos em que oferecem dicas de como utilizar os seus produtos. Sem estarem a vender diretamente, dão a imagem de que se preocupam com os problemas e interesses da comunidade, oferecem informação potencialmente útil, ficando mais bem posicionados na altura em que o cliente decidir a compra.

3. Escolhe as plataformas sociais em que queres comunicar

Estratégia de social media

Define as plataformas sociais em que pretendes comunicar. Como? Através do teu público-alvo! Agora que já definiste uma audiência, tens de descobrir que redes utilizam, que tipos de conteúdos consomem, etc.
Como é óbvio, não és obrigado a estar presente em todas. Vale mais concentrares-te numa uma ou duas e apresentares conteúdos consistentes do que estares em dez e apresentares conteúdo medíocres.
Muito importante: diferentes plataformas têm consumidores de diferentes conteúdos. Um conteúdo que funcione no Facebook pode não funcionar no Twitter. Tens de adaptar os teus conteúdos às diferentes plataformas e aos diferentes tipos de targets que cada uma delas tem.
Caso prático: o meu target vai dos 18 aos 45 anos. Comunico no Instagram e no LinkedIn. No Instagram, vou buscar o meu target mais jovem (18-30 anos), utilizo um tom de comunicação mais descontraído e informal, faço publicações à base de imagens. No LinkedIn, atinjo o meu target mais velho (31-45 anos), utilizo um tom de comunicação mais formal e cuidado, publico sobretudo artigos e conselhos de líderes da área.

4. Mede os teus resultados

Estratégia de social media

Analisa os resultados das tuas publicações regularmente: que tipos de conteúdos funcionam e não funcionam, quais os dias e horas com melhor interação, que formatos obtêm melhores resultados, e muito mais.
Importante também é analisares o que a concorrência anda a fazer. Que tipo de conteúdos produzem, com que regularidade, que resultados obtêm, etc. Analisas os principais fatores e retiras conclusões, algo também conhecido por benchmark. Vês o que corre bem e mal (formatos e tipos de conteúdos) e vês o que podes aproveitar, criando uma versão tua. Não há nada de errado em ires buscar inspiração a outras páginas, ou em ver o que funciona; errado é copiares, na íntegra, os seus conteúdos sem sequer fazeres uma menção à fonte.

Principais conclusões

Não podes comunicar eficazmente sem uma estratégia de comunicação, e para a definires tens de saber para quem vais comunicar. Não ter um target definido e saber que redes sociais frequenta pode resultar num grande prejuízo. É importante comunicar, mas nunca sem estratégia definida.
Deves também ver como te estás a sair; vai analisando a tua performance. Descobre o que está a correr bem e mal, e tenta saber porquê. Deves estar sempre em cima das tendências e novidades para poderes oferecer o conteúdo de que a tua audiência precisa e, acima de tudo, que quer.
Sê criativo! Testa novos formatos e tipos de conteúdos, não te cinjas a um padrão. Mais cedo ou mais tarde podes correr o risco de saturares a tua comunidade.
Para terminar, preocupa-te em criar conteúdo de grande qualidade e relevante. Não publiques só para cumprir calendário; vais ter maus resultados e podes perder “fãs”.
Define bem a tua estratégia de social media e verás que os resultados vão aparecer.

Podes ainda subscrever ao auto-rádio, a nossa newsletter semanal com as últimas notícias do mundo do marketing digital.

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário