En

Contacte-nos

Facebook Workplace: a nova rede social para empresas

Gestão de redes sociais | 6 Dezembro 2016 | Miguel Menaia

No passado mês de Outubro, o Facebook anunciou uma nova plataforma que desenvolveu no último ano: o Facebook Workplace. Anteriormente denominado Facebook at Work, o Facebook Workplace posiciona-se no mercado como uma rede social para empresas, contando actualmente com mais de 1000 negócios inscritos. Alguns negócios integraram gratuitamente a versão inicial da rede social (versão beta), escolhidas para testar este projecto embrionário. Hoje em dia, o Facebook Workplace está disponível no mundo inteiro.

Facebook Workplace

O Facebook a que todos nós estamos habituados é bastante semelhante ao Workplace, excepto no facto de o Workplace funcionar estritamente para relações profissionais, onde os utilizadores podem seguir os seus colegas de trabalho, as suas actividades, comentar e fazer like a projectos ou conquistas profissionais.

Sendo uma plataforma totalmente ad-free, o Facebook Workplace usufrui de um News Feed que é comandado por um algoritmo semelhante ao do Facebook tradicional. A par do feed, é igualmente possível criar grupos dentro da empresa, adicionar milestones, partilhar documentos de trabalho, criar listas de tarefas, etc.

Esta ferramenta tornou-se acessível para todas as empresas depois de ter sido utilizada internamente, durante anos, pela empresa de Mark Zuckerberg. A uma entrevista ao Bussiness Insider, Lori Goler (chefe do Departamento de Recursos Humanos do Facebook) salientou a importância da nova rede social para os utilizadores. “Descobrimos que o que as pessoas querem realmente ter é maior visibilidade e transparência dentro da sua empresa, pelo que o Facebook é uma óptima ferramenta para isso mesmo“, referiu.

 As principais características

  • Contas próprias: as contas já existentes no Facebook não funcionam no Workplace. O Workplace funciona apenas através de e-mails profissionais e a criação de uma conta específica é necessária para a sua utilização.

 

  • No Workplace podem-se criar grupos para departamentos/ equipas ou mesmo entre várias empresas. Isto permitirá que os funcionários da mesma ou de diferentes organizações comuniquem mais facilmente entre si sobre projectos em comum

Facebook Workplace

  • Qualquer funcionário pode fazer um live para os outros colegas – colegas esses que poderão comentar e fazer perguntas – o que melhorará a comunicação interna do negócio. Simultaneamente, os cargos mais proeminentes da hierarquia terão a possibilidade de fazer o mesmo. O Facebook salientou que criou esta feature depois de ter compreendido que os líderes das empresas pretendiam uma forma mais rápida e eficaz para passar uma mensagem aos seus funcionários.Em conversa com uma responsável do Workplace durante o WebSummit 2016, a VAN soube ainda que o Facebook pretende que esta funcionalidade seja também usada em sessões de formação interna, como forma fácil de treinar funcionários que por vezes desempenham as mesmas funções em localizações geográficas distintas.

Facebook Workplace

 

O acesso rápido e a preponderância do mobile estão no topo das preocupações do Workplace, que rapidamente se percebe ter sido desenvolvido com grandes organizações em mente, com funcionários em diversos locais e mesmo em pontos sem acesso a um computador. Um bom exemplo disso é a funcionalidade de leitura de PDFs, que permite fazer o upload destes documentos e automaticamente transformar as suas páginas em diferentes imagens, numa galeria que fica disponível como um álbum de fotos tradicional no Facebook.

Monetização da plataforma

O modelo de negócio desta plataforma funciona através de fees mensais, e os valores baseiam-se na dimensão de cada organização, ou seja:

  • $3 por cada utilizador (até aos 1.000 users activos mensalmente);
  • $2 por cada utilizador (entre os 1,001 e 10,000 users activos mensalmente);
  • $1 por cada utilizador (para além dos 10,000 users activos mensalmente).

Num dado relacionado, as instituições educacionais e as organizações sem fins lucrativos terão o Workplace sem custos adicionais.

Considerações finais sobre o Facebook Workplace

O Workplace serve para muito mais do que comunicar entre secretárias dentro das paredes de um escritório. Algumas pessoas passam o dia inteiro fora, na estrada, enquanto que outras estão no mobile. Estamos maravilhados com a quantidade de empresas que incluíram o Workplace nas suas rotinas – desde uma empresa de navegação que agora pode conectar-se com as suas tripulações usando o Live, a um banco que agora utiliza a plataforma, em vez de newsletters ou faxes, para partilhar updates com os seus funcionários.

Algumas organizações multinacionais como a Danone, o Starbucks ou o Booking.com (…) aderiram ao Workplace. As pessoas trabalham de diferentes maneiras, um pouco por todo o mundo, e o objectivo desta nossa plataforma é a de as ajudar a estarem conectadas“, pode ler-se num post do blog oficial do Facebook.

Segundo as palavras de Mark Zuckerberg, mais do que uma app, o Workplace é uma boa “forma de gerir uma empresa”. Contudo, na nossa opinião, o investimento no Workplace só se justifica se o negócio tiver uma dimensão considerável.

Ao existirem muitos departamentos e colaboradores, revela-se complicado ter um espaço onde se centralize toda a informação. Redes internas não são uma novidade do mercado de trabalho actual (uma vez que já existem há algum tempo), mas o Facebook veio acrescentar mais uma opção – e de grande espectro – ao leque de plataformas (como o Slack e o Asana)  disponíveis hoje em dia para manter o contacto no seio de uma empresa.

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário