En

Contacte-nos

A importância dos Instant Articles para os blogs

Gestão de redes sociais | 11 Julho 2017 | Miguel Menaia

Se tem a aplicação do Facebook no seu telemóvel, é provável que tenha clicado em algum artigo que redireccionava para outro site. Apesar da plataforma estar optimizada para o mobile, temos sempre que esperar alguns segundos até o site carregar na totalidade, independente da rapidez da conexão e da capacidade do nosso smartphone. No entanto, a pensar neste problema, e uma vez que vivemos na era da informação (onde não nos podemos dar ao luxo de perder tempo), Mark Zuckerberg e os seus colegas desenvolveram os Instant Articles. Os Instant Articles resolvem um dos principais problemas dos criadores de conteúdo, acelerando substancialmente o tempo que os links dos sites demoram a carregar. Para além disso, permitem aos utilizadores um consumo de conteúdo mais imediato e, consequentemente, eficaz.

Quando os utilizadores partilham os Instant Articles do Facebook, as pessoas que clicam nos links partilhados vão sempre ver o conteúdo nesse formato, independentemente de estarem num browser no mobile ou na app.

No que diz respeito a tráfego de referral, os utilizadores de mobile que lêem o nosso conteúdo não visitam a nossa página, mas antes a plataforma da rede. Ainda assim, e apesar dessas métricas não serem contadas porque se encontram no Facebook, podem ser contadas através de ferramentas como o Google Analytics, que também analisam Instant Articles.

Tudo o que precisa de saber para criar Instant Articles no Facebook 

Para criar este formato que lhe permite desenvolver conteúdo diferente, tem que seguir algumas boas práticas e recomendações. É necessário ter:

  • Uma página de Facebook (evidentemente);
  • A aplicação Pages, que faz a gestão das nossas páginas de Facebook, uma vez que permitirá testar e analisar os Instant Articles no mobile;
  • Um feed de RSS que apresenta o conteúdo total dos nossos artigos, caso queiramos publicar automaticamente estes artigos na plataforma Facebook Instant Articles;
  • O código do Facebook para colar no blog ou website. Ou então, um plugin que sirva para o mesmo efeito.
  • Um mínimo de 50 artigos para submeter (para o Facebook analisar a qualidade e pertinência do nosso website). Ao ser aprovado, a rede social deixa-nos utilizar esta plataforma.
  • E, por fim, o Facebook Business Manager, caso necessite de algum tipo de suporte para os Instant Articles.

Outras sugestões relevantes

1. Observe o que algumas publicações já andam a fazer

Tendo sido criada apenas em 2016, a ferramenta Instant Articles é hoje, em 2017, mais comum de ser encontrada na rede social, pelo que imensos criadores de conteúdo estão a utilizá-la nos seus posts. Nesse sentido, afigura-se importante perceber de que forma é que o estão a fazer, e qual o real impacto dessa ferramenta no seu engagement com a comunidade.

Shifter, Mashable, The Next Web e Comunidade Cultura e Arte são algumas publicações, portuguesas e internacionais, que adoptaram esta ferramenta.

2. Inscreva-se para mais informações

Apesar de o conseguir fazer manualmente (como está supracitado), o Facebook disponibiliza uma página na qual se poderá inscrever para obter os Instant Articles, de forma mais fácil, para a sua marca. No caso de achar que possuí todos os requisitos, poderá inscrever-se aqui para obter mais informações e tutoriais.

3. Considere a instalação PageFrog no caso de utilizar WordPress

Se seguiu todos os passos na parte inicial do texto, e se publica conteúdo no website com regularidade (website esse que tem que ter um domínio do WordPress), pode preparar conteúdo com o plugin PageFrog. Um dos benefícios deste plugin é que também optimiza o conteúdo para a Google Accelerated Mobile Pages (AMP), ferramenta que é semelhante aos Instant Articles, mas aplicada aos utilizadores do popular motor de pesquisa.

Conclusão

Em suma, os Instant Articles requerem bastante preparação por parte dos marketers. No entanto, esta funcionalidade afigura-se interessante para todos os produtores de conteúdo que querem ser disruptivos e estar na plataforma da melhor forma possível. Ter um negócio que está optimizado para as redes sociais e que minimiza os seus problemas é meio caminho andado para o sucesso.

Através da página do Facebook para Developers, poderá saber mais sobre esta funcionalidade.

Se quiseres estar a par das novidades do mundo do marketing digital e redes sociais, subscreve o nosso Auto-Rádio.

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário