En

Contacte-nos

O novo algoritmo do Facebook promete acabar com o clickbait

Gestão de redes sociais | 11 Agosto 2016 | Miguel Menaia

No passado, já aqui falámos sobre clickbait e sobre as razões pelas quais as pessoas se sentem incitadas a abrir links com um título sensacionalista ou meramente vago. Contudo, existem novidades relativas a este tema: o Facebook anunciou recentemente que está a fazer um update ao seu algoritmo para reduzir a quantidade de clickbait que os utilizadores vêem nos seus newsfeeds. Isto representa uma grande mudança para a forma como certas publicações percepcionam a rede social.

É sabido que a equipa do Facebook classificou, manualmente, centenas de milhares de headlines com “índices de clickbait elevado” de modo a ajustar o seu novo algoritmo, sendo agora possível detectar títulos altamente clicáveis. Curiosamente, este algoritmo não funciona apenas com duas variáveis – ou seja, não é linear ao ponto de tão-somente dizer “Isto é clickbait” ou “Isto não é clickbait” – pelo que procura os headlines com as palavras mais comuns neste tipo de mecanismo, à semelhança do que fazem os filtros de SPAM utilizados nos e-mails: por grau de classificação.

Quanto maior for a classificação de um título como provável clickbait, maior será a sanção para a página que o partilha. Ou seja, o algoritmo do Facebook penalizará o alcance das publicações (bem como no refferal traffic dos sites), muito embora essa consequência também dependa da quantidade de posts que a página tem por dia.

Se tu publicares 50 vezes por dia e tiveres apenas um título de clickbait, provavelmente não haverá problema. Contudo, se fores um spammer e só fizeres isso, haverão consequências mais graves“, disse Adam Mosseri (Vice-Presidente da Gestão de Produto do Newsfeed do Facebook) ao site TechCrunch.

Esta novidade surge no seguimento do post publicado no blog do Facebook a 4 de Agosto de 2016, onde se salienta a importância do feed de notícias para a comunidade. Inclusive, foi criado recentemente um guia de boas práticas – de seu nome Newsfeed Values –  pelo qual os utilizadores se devem reger. Esse manual tem tópicos como “A família Vem Primeiro”, “A Comunicação Deve Ser Autêntica”, o que mostra bem as prioridades da rede social.

Combating-Clickbait-with-Compelling-Headlines

 

Mas como irá o Facebook reduzir, efectivamente, os headlines de clickbait? E qual será o impacto dessa medida nas páginas?

De acordo com as informações existentes, a empresa de Mark Zuckerberg garante que os títulos que 1) omitam informações específicas sobre o conteúdo e que 2) exagerem ou criem expectativas enganadoras aos leitores serão passíveis de ter um reach orgânico diminuído. A título de exemplo, é possível que vejamos menos headlines como “Nem vai acreditar no que aconteceu a X” ou “Y pessoa faz declarações incríveis sobre Z“.

Para ajudar aqueles que trabalham em redes sociais, o Facebook publicou algumas dicas para não criar conteúdo de clickbait, que podem ser lidas aqui.

Naturalmente, alguns marketers estão nervosos com esta mudança, já que as marcas que gerem dependem do Facebook para gerar referral traffic para os seus sites. Por outro lado, se esta medida efectivamente funcionar, vai privilegiar aqueles que publicam conteúdo legítimo, sendo que podem contar assim com o clique dos seus ávidos leitores.

Ainda é cedo para conferir se estas mudanças no algoritmo serão boas ou más, quer para as marcas, quer para os utilizadores. Estaremos atentos às novidades.

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário