En

Contacte-nos

O aproveitamento dos anúncios do SuperBowl pelas redes sociais

Comunicação Digital | 6 Fevereiro 2017 | Miguel Menaia

Apesar de a sua visualização não ser tradição em Portugal, o Super Bowl suscita o interesse de muitos profissionais do marketing e publicidade. Afinal de contas, é o evento onde os maiores anunciantes do mundo investem. O intervalo do jogo de futebol americano já está incorporado na rotina de quem acompanha o desporto e as marcas, atentas que estão a esse fenómeno, chegam a pagar 3.8 milhões de euros por um anúncio de 30 segundos. De acordo com o The Wall Street Journal, o investimento nestes anúncios aumentou 75% na última década, com as marcas a apostar cerca de 10% do seu orçamento anual nesta noite.

As empresas que têm a oportunidade de figurar no intervalo do Super Bowl usufruem do evento para dar asas à sua criatividade, desenvolvendo e executando estratégias capazes de promover o engagement para além da televisão. E tendo em conta a importância das redes sociais no nosso quotidiano, podemos ver que o paradigma está a alterar-se, pelo que as marcas têm que estar em todas as frentes. É verdade que esta noite junta, em média, mais de 110 milhões de pessoas em frente à TV, mas acreditamos que muitas mais estarão a acompanhar online.

No ano em que celebra a sua quinquagésima primeira edição, eis os melhores anúncios televisivos do Super Bowl de 2017 – e o aproveitamento, nas redes sociais, das marcas que os desenvolveram.

1. Netflix (Stranger Things)

Uma das séries mais populares do ano passado teve, como seria de esperar, direito a um anúncio no Super Bowl. A continuação da série foi anunciada ontem na televisão, em prime-time, e o buzz gerado pelas primeiras imagens da nova temporada (a segunda) continuou nas redes sociais. Com cerca de 20 milhões de visualizações no Facebook em menos de 24 horas, e com mais de 640 mil interações (entre likes, comentários e partilhas), este post mostra – e bem! – que Stranger Things é um autêntico fenómeno  da internet, como aliás já aqui escrevemos.

Não deixa de ser curioso o facto da Netflix, que é uma plataforma digital de online streaming, aproveitar a televisão (um meio tradicional) para se promover e chegar  às massas.

2. Google (Google Home)

À semelhança do que aconteceu com a Netflix, também a Google aproveitou o facto da televisão ser um meio de massas para, em prime-time, anunciar o seu novo produto: o Google Home. O speaker activado por controlo de voz conseguiu um lugar de destaque no intervalo do jogo de futebol americano, pelo que o seu anúncio tem sido considerado pela crítica como satisfatório, contando com mais de 302 mil visualizações no YouTube.

Não obstante, e numa nota curiosa, alguns gadgets foram activados ontem, ao escutarem via TV o “Okay Google”, isto é, o comando de voz que activa o aparelho.

3. Wix

A Wix, conhecida plataforma de construção de websites, surpreendeu os mais desatentos com este anúncio, por muitos considerado o grande vencedor do Super Bowl (a par da equipa vencedora, claro está). Com Jason Statham como protagonista, a narrativa é contada em apenas 30 segundos, muito embora tenha tido um grande investimento por parte da empresa – bastando para isso ver, por exemplo, a quantidade de efeitos especiais presentes no anúncio.

Saliente-se que a empresa apostou fortemente nas redes sociais para difundir este conteúdo, sendo que esteve atenta ao antes e ao pós-jogo, que opôs os New England Patriots aos Atlanta Falcons.

4. Hyundai

A Hyundai arriscou nesta 51ª edição do Super Bowl, fazendo o seu anúncio quase em directo, logo após o evento ter terminado. A conhecida marca de carros aproveitou o decorrer do jogo na sua estratégia de marketing, passando a mensagem para as tropas Norte-Americanas que, à falta de estarem no estádio, puderam ver os New England Patriots e os Atlanta Falcons com a sua família (através de uma câmara 360º).

O vídeo publicado no Facebook recebeu 71 mil interacções e conta, à data de redacção deste artigo, com mais de 4 milhões de visualizações.

5. Audi (#DriveProgress)

Ao pensarmos em igualdade de género, podemos não pensar logo na Audi.  Contudo, a conhecida marca de automóveis passou uma mensagem bastante impactante no último domingo, ao iniciar a campanha #DriveProgress. O anúncio, onde uma menina faz uma corrida de carros contra vários rapazes, fala por si próprio. Em menos de 24 horas, angariou mais de 2 milhões de visualizações no Facebook e cerca de 7 mil partilhas. 

Como aproveitar o evento sem estar nele? O Cards Against Humanity explica

Já aqui falámos da criatividade presente no jogo Cards Against Humanity, mas ontem o “party game for horrible people” voltou a ser disruptivo e a testar os limites. A empresa aproveitou o Super Bowl para criar brand awareness sem realmente ter lá colocado um anúncio. É inusitado mas altamente eficaz, sobretudo numa altura em que se fala bastante de fake news.

Este fake ad – onde uma batata é filmada com a descrição Advertisement (Publicidade) – tem tanto de genial como de péssimo, sendo precisamente por isso que resultou. Os anúncios que figuram no Super Bowl são geralmente emocionalmente fortes e muito apelativos ao olhar, e muitas vezes contando até com a aparição de celebridades, como Jessica Simpson. “Inverter [esta] situação fez parte da nossa estratégia”, pode ler-se neste post no blog da empresa.

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário