En

Contacte-nos

Prisma anuncia nova funcionalidade com filtros para conteúdos de vídeo

Comunicação Digital | 7 Outubro 2016 | Miguel Menaia

O Prisma – app que permite, através de filtros criados por complexos algoritmos, transformar as tuas fotografias em obras de arte – foi sem dúvida uma das aplicações que mais furor causou este Verão, tendo-se tornado viral na internet e gerado alguns clones ao longo do tempo.

Recentemente, uma nova funcionalidade chegou à App Store e ao Google Play: a de suporte para vídeos. A partir desta semana os utilizadores da aplicação vão então poder adicionar vários estilos gráficos às suas criações audiovisuais de 15 segundos. De momento, existem apenas nove filtros disponíveis, mas os programadores do Prisma já referiram que é sua intenção alargar este número assim como fizeram para os filtros das imagens.

Tal como se pode ler no site, toda a comunicação da marca passa pela ideia de tornar as fotografias em peças artísticas, como se fossem pintadas por conceituados autores que definiram estilos, correntes culturais ou épocas da História. “Turn Memories Into Art Using Artifical Intelligence” é, assim, o mote desta aplicação criada pelo russo Alexey Moiseenkov.

O Prisma já é utilizado para marketing

Com 70 milhões de downloads pelo mundo inteiro desde o seu lançamento em Junho de 2016, é possível afirmar que a app já é conhecida por bastantes utilizadores, sobretudo pelo awareness que gerou nas redes sociais e onde, evidentemente, se popularizou.

Inclusive, especulou-se em Agosto que esta empresa viria a ser adquirida por uma grande rede social como o Instagram ou o Snapchat, mas tal não se verificou até ao momento, sendo que a única forma de monetizar a app actualmente é através de um filtro pago (chamado Gett) e de anúncios mostrados no interface.

Seja como for, algumas marcas já estão aproveitar o Prisma na sua estratégia de marketing digital, sem dúvida motivadas pelo buzz que se tem gerado.

A nível nacional, destacamos o exemplo do Sporting Clube de Portugal, que frequentemente partilha, nas suas redes, fotografias dos adeptos (bem como dos jogadores), em formato de obra de arte. O engagement proveniente deste tipo de conteúdo tem sido evidente e, através deste word of mouth, a app vai ganhando notoriedade e prestígio.

Saliente-se que a tecnologia utilizada pelo Prisma é bastante interessante, mas é lenta quando comparada, por exemplo, com a que é utilizada pelo Instagram, na medida em que o processamento das fotografias (e agora dos vídeos) é feito nos servidores da marca e não nos smartphones de quem tem a aplicação. Contudo, e apesar de já existirem copycats, o Prisma tem conseguido subsistir, garantido um crescimento orgânico astronómico.

Prisma will make you fall in love with photo filters all over again“, diz o New York Times. Mas irão as marcas aproveitar o hype em torno da app para esta nova funcionalidade de vídeo? Para já, não conseguimos responder a essa questão. Mas garantimos que, pelo seu carácter novo e dinâmico, esta é, sem dúvida, uma maneira criativa de partilhar fotografias nas redes sociais de uma marca.

[download file=”https://www.van.pt/wp-content/uploads/2016/05/Os-10-desafios_blogdownload.pdf” title=”Os 10 desafios mais comuns do marketing nas redes sociais“]

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário