En

Contacte-nos

Redes sociais mais usadas em Portugal

Gestão de redes sociais | 2 Maio 2019 | Pedro Rosa

Quais as redes sociais mais usadas em portugal em 2019? Uma boa pergunta, mas uma pergunta idiota ao mesmo tempo. Quer dizer já todos sabemos quais são as mais usadas e não precisamos de ir perguntar a ninguém. Qualquer coisa como Facebook e Instagram, primeiro. Possivelmente Twitter Linkedin a seguir e, por fim, todas as outras menos relevantes, como um Pinterest e um Reddit. Pronto, está feito! Até para o ano!

Vêem? É uma pergunta idiota. O que nós queremos mesmo saber é o comparativo. Qual é a maior, qual é a que está a acrescer mais, e por aí em diante. Isso já é uma pergunta interessante. Mas mais interessante é mesmo saber quem são as pessoas que estão em cada rede; assim, podemos ajustar melhor as nossas estratégias e tomar decisões a sério.

Aqui vão, então, os dados gerais sobre número de utilizadores activos das principais redes sociais em Portugal.

As redes sociai mais usadas em Portugal em 2019

Contentes? Eu não vou comentar muito este quadro, até porque os dados falam por si. O Facebook continua a ser a maior rede e o Instagram a segunda; por alguma razão, o Linkedin parece ser extremamente forte em Portugal, e por fim vem o nosso amigo Twitter. Mas antes de falarmos sobre estes ou outros dados, vamos ver de onde é que esta informação vem, e por favor não sejam aqueles bananas que andam pela internet a acreditar em tudo o que vos aparece à frente. Um pouco de cepticismo nunca fez mal a ninguém.

 

De onde é que eles desencantaram esta informação?

Nós hackámos o Facebook e… Estou a brincar. Muito simples: todas estas redes sociais têm uma plataforma de anúncios e nestas plataformas normalmente são feitas estimativas tendo em conta o tamanho das audiências. Ora, o que acontece quando selecionamos apenas Portugal? Temos teoricamente a totalidade dos utilizadores numa dada zona, ou país, neste caso. “Ah! Mas, Pedro, o que é que te garante que esta malta não aldraba nos dados?” Pois, isso ninguém, mas de certa forma nós já estamos habituados em acreditar nas maravilhas que nos dizem as redes sociais. Até porque, caso contrário, como é que sabemos que qualquer métrica de qualquer rede social não está indevidamente inflacionada para nos moldar a opinião? Não sabemos; por isso é que eu sugiro olhar sempre para estes dados com cautela e não recomendo olhar para os valores absolutos em separado. O mais importante é o comparativo entre as várias redes e a divisão etária entre cada rede. Em termos internacionais, vamos usar o Statista, que é a melhor fonte para este tipo de informação. O Statista baseia-se na informação que cada plataforma vai disponibilizando sobre o número de utilizadores. Também não é completamente impecável, mas aqui vai ser sempre muito difícil ter mesmo valores reais. Para além disso, utilizamos ainda o AppAnnies para comparar o ranking das aplicações. O AppAnnie é uma plataforma que vai analisando ao longo do tempo a posição de cada aplicação nas várias stores. Na parte de análise de pesquisas, usámos o Adwords Keyword Planner.

 

Crescimento no número de utilizadores de redes sociais

Começando pelo Facebook, vemos que esta rede social não cresceu este ano. O ano passado já tinha tido um crescimento muito reduzido mas este ano estagnou mesmo no número de utilizadores activos. Isto é consistente com os relatos de várias pessoas acerca da redução da utilização da plataforma. A rede com maior crescimento continua a ser, sem dúvida, o Instagram, com um crescimento de 13% da sua base de utilizadores, ou seja, mais 400.000 pessoas do que no ano passado. Uma das grandes surpresas em termos de crescimento é o Linkedin que, segundo a própria plataforma, atingiu o número de 3 milhões de utilizadores em Portugal. É importante notar que é normalmente considerado um utilizador activo alguém que entra pelo menos uma vez por mês na plataforma. Nesse caso, é compreensível que, apesar do Linkedin não ter tantas entradas diárias como as outras plataformas, ele tenha utilizadores que vão com alguma regularidade ao site. O Linkedin tem uma vantagem, pois todos os anos recebe uma nova vaga de utilizadores sempre que uma nova vaga de alunos entra no mercado de trabalho. O Twitter parece ter mantido o número, embora eu estime que tenha até havido um ligeiríssimo decréscimo.

E em termos Globais? Qual é a rede com maior número e utilizadores activos?

O Facebook lidera com 2.271 milhões de utilizadores logo seguido pelo YouTube, com 1.900 milhões. Esta 2 redes estão muito à frente das outras em termos de utilizadores. Nesta análise global excluímos as aplicações de envio de mensagens, que muitas das vezes são consideradas como redes sociais. Nós consideramos, no entanto, que em termos de utilização são demasiado diferentes para as incluir nesta análise. A rede seguinte é o Instagram, com 1.000 milhões de utilizadores. Como todos sabemos, o Instagram tem crescido muito nos últimos anos e no último ano atingiu mesmo a meta dos mil milhões de utilizadores. Depois vem o grupo de todas as outras redes, com números de utilizadores entre os 250 e os 500 milhões. De destacar que o TikTok, que é uma rede muito recente, já tem mais utilizadores do que o Twitter, LinkedIn, Pinterest, etc… Claro que isto se deve muito à fusão entre o TikTok e o Musicly, mas ainda assim é impressionante.

Quem são as pessoas que mais usam Facebook?

Boa pergunta. Não sabemos exactamente as pessoas, mas conseguimos saber a sua dispersão de idades. À primeira vista, um dos pontos importantes é que o Facebook é das redes mais equilibradas em termos etários. Todos os grupos têm percentagens entre 16% e 23%, ou seja, a variação máxima é de 7% (isto excluindo o segmento abaixo dos 18 anos). O grupo com melhor representação no Facebook é o dos 25-44. Uma das coisas mais interessantes é que, apesar do total de utilizadores activos se ter mantido, existiu de facto uma redução dos utilizadores do segmento mais jovem. O segmento com menos de 18 anos passou de 4% em 2018 para 1% em 2019, ou seja, de facto, o Facebook está a perder tração nas camadas mais jovens da população. O problema aqui é que uma redução de 4% para 1% é um corte de efetivamente 75% da população nesta faixa etária.

Quais os grupos que usam mais Instagram?

O Instagram continua a crescer e a crescer bem. Este ano, apresentou um crescimento de quase 13%, o que, dado o tamanho actual da rede, significa mais 400.000 novos utilizadores. No entanto, este crescimento não se deveu a um aumento das faixas etárias mais jovens. Isto é visível na redução em idades abaixo de 18 anos, passando de 6% para 3%. A nossa opinião é que estes utilizadores estejam a mover-se para outras redes, como o TikTok. O grupo com maior expressão nesta rede passou a ser o grupo entre os 25 e os 34, com 28%, contrariando o ano passado, em que o escalão etário entre os 18 aos 24 era o maior. Este escalão assinalou um pequeno decréscimo, mas apenas em termos relativos. Todos os escalões tiveram um crescimento de aproximadamente 1%, o que evidencia a popularidade generalizada a da aplicação. É expectável que a manter este tipo de crescimento a plataforma se aproxime, do ponto de vista etário, de uma estrutura semelhante à do Facebook.

Quem são as pessoas que mais usam o Linkedin?

No LinkedIn temos um crescimento fora do expectável. Actualmente, segundo os dados da plataforma, esta conta com 3 milhões de utilizadores activos em Portugal, valor que nos parece muito optimista mas interessante ao mesmo tempo. Provavelmente o que estes valores nos dizem é que praticamente todas as pessoas que estão no mercado de trabalho então também no LinkedIn. Sendo que aqui os padrões de utilização são completamente diferentes das outras redes. Aquilo em que acreditamos é que, apesar de tudo, o número médio de horas que cada utilizador passa no LinkedIn é inferior ao que passa nas outras plataformas, muito porque o LinkedIn é uma rede mais “utilitária” e menos “hedónica”, ao contrário do Instagram, por exemplo. Quanto à dispersão etária podemos ver que o grupo maior é sem dúvida o dos 25 aos 34, com 42% da rede.  Este grupo teve algum crescimento em relação ao ano passado, passando de 38% para os referidos 42%. O grupo dos 18 aos 24 teve uma redução de 3%. As populações com mais de 55 anos continuam as mais reticentes a entrar nesta rede. Sendo que este grupo tem vindo a aumentar ao longo dos anos, é previsível que continue a registar uma trajectória ascendente.

E a distribuíção etária do Twitter?

Se o todas as redes estão a perder jovens então devem estar a ir para o Twitter certo? Sim e não. Sim porque efectivamente o Twitter consegue em termos relativos ser a rede mais jovem com 56% da população com menos de 24 anos. Um crescimento de mais 8 pontos percentuais em relação ao ano passado. Outro ponto importante é que mesmo em termos absolutos continua a ser a rede com mais pessoas com menos de 18 anos. Mas apesar de tudo isto o Twitter perdeu alguns utilizadores nesta facha etária. Sim foi apenas 1%, no entanto se tivesse existido uma passagem dos cerca de 170.000 utizadores de Facebook, com menos de 18 anos, para o Twitter esta percentagem tinha obrigatoriamente de subir.

 

Então e outras redes?

Apesar de tudo isto, é pena não conseguirmos ter acesso a informações sobre outras redes. Por exemplo, seria muito interessante comparar o tamanho destas redes com, digamos, o YouTube. Todos sabemos da importância desta rede e o impacto que tem, mas seria interessante também saber onde se posiciona e que pessoas efectivamente lá estão.  No entanto, é impossível obter estes dados via Adwords de uma forma clara, e o mesmo acontece com redes como o Pinterest e o Reddit. Outra rede que seria interessante conhecer melhor era mesmo o TikTok. Achamos que é uma rede com potencial e acreditamos que esteja em franco crescimento, especialmente no grupo de pessoas abaixo dos 18 anos. Ficamos, no entanto, sem perceber se isto está mesmo a acontecer ou se é mais uma rede sem expressão efectiva. Sim, eu sei que olhar apenas para os dados demográficos é limitador, e para que não se diga que não tentámos, fomos buscar dois novos indicadores que nos vão ajudar a posicionar as restantes redes sociais.

Podemos sempre olhar para quais as redes sociais mais pesquisadas em Portugal

Normalmente, um bom indicador de tráfego é o volume de pesquisas no Google. Uma rede que tem muitos utilizadores tem mais pesquisas do que uma rede com menos utilizadores. Parece fazer sentido. Aqui novamente temos o Facebook como campeão. “Epá, que surpresa!” Sim, já todos sabemos o Facebook é muito grande, parabéns. Até é importante ver também que o Facebook não é apenas a rede social com mais utilizadores em Portugal, como também é provavelmente uma das mais mediáticas. Mais que não seja pela quantidade de escândalos, problemas variados, notícias que andam ao redor da empresa nos últimos anos. De seguida temos o YouTube, aquela rede que faz finca-pé em não dar dados, e que aparece aqui em segundo lugar. Olhando para este dado, e tendo em conta os dados globais de utilização da plataforma, eu diria que podemos esperar que o YouTube seja a segunda rede social mais usada em Portugal. Se isto fosse o “Preço Certo” das redes sociais eu apostava que o YouTube teria uns 4.700.000 utilizadores activos. Depois temos o Instagram, já com apenas 1.700 milhares de pesquisas, sendo que todas as outras redes se encontram muito aquém destes valores. Claro que trafego orgânico não é tudo na vida, até porque esta análise deixa um factor muito importante de lado. Todas as redes sociais que são aplicações vão aparecer com muito menos pesquisas, porque o fluxo de entrada dos utilizadores é muito diferente.

Quais as redes sociais com melhor rank da Play Store?

O ranking normalmente quer dizer alguma coisa. Não tudo, mas é claro para todos que uma aplicação com um ranking melhor é mais popular do que uma aplicação com um ranking menor. “Então, Pedro, mas este ranking é calculado de que forma?” Tráfego é um dos factores principais, o que valida a importância desta métrica. Considerando este grupo de redes sociais vemos que a app com um ranking mais alto é o Instagram, sendo que aqui supera mesmo o Facebook. Esta é a única categoria em que o Facebook perde, o que demonstra a força da app do Instagram. Não queria perder muito mais tempo a rever todos estes dados, porém, até porque o artigo já vai longo e ninguém tem paciência para isto (menos o Hugo, que ficou encarregado da edição!). Vamos antes falar do TikTok, que está em 4º lugar, logo a seguir ao Facebook. É o único dado que nos diz que esta coisa do TikTok pode ser mesmo real. Por outro lado, o Pinterest está em segundo lugar, e todos sabemos que o Pinterest não tem assim tanta expressão. Ou será que tem? Questões e mais questões?

 

Conclusões principais:

Não, o Facebook não esta a morrer. Está a manter o número de utilizadores estável e continua no topo de todas as categorias, excluindo rankings das apps. É provável que o número de utilizadores activos baixe, assim como tempo médio no site, tópico sob o qual não falámos neste artigo. Mas o Facebook continua com muito força e muita relevância.

O Instagram continua a crescer bem, e com este crescimento irá aproximar-se cada vez mais da distribuição etária do Facebook. Continua a existir uma maior inércia por parte das gerações mais velhas face ao Instagram, mas recordemo-nos de que aconteceu exactamente o mesmo no caso do Facebook.

O Twitter não é para velhotes, muito pelo contrário. Actualmente, é a melhor rede para atingir audiências com menos de 18 anos. Em termos percentuais, a rede é também bastante forte no escalão 18-24, mas quando falamos de valores absolutos, o Instagram e o Facebook ficam muito à frente.

O LinkedIn está a crescer a uma velocidade impressionante, mas que vai ser difícil manter durante os próximos anos.

Por último, temos de prestar atenção ao TikTok: tanto podemos vir a ter aqui um competidor forte do Facebook e Instagram como podemos estar na presença de mais um Snapchat.

 

Se quiseres estar a par das novidades do mundo do marketing digital e redes sociais, subscreve o nosso Auto-Rádio.

Partilhar:

1 Comentário

  1. joana rita diz:

    obrigada por este momento de “serviço público”, com gráficos catitas e tudo o mais.

    curiosamente, o twitter é a segunda rede mencionada pelos portugueses, quando lhes perguntam “que redes sociais conhece?”. portanto, é uma rede (re)conhecida.

    há um estudo recente da FFMS que poderá ser interessante para cruzar com este.

    (fonte: marktest, 2014)

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário