En

Contacte-nos

Será que o novo modelo de negócio do GIPHY é importante para as marcas?

Comunicação Digital | 9 Agosto 2017 | Miguel Menaia

O motor de pesquisa mais popular do mundo no que a GIFs diz respeito, o GIPHY, está a implementar um novo modelo de negócio.

Depois de ter sido criado há quatro anos, e de agora figurar no Messenger, Tinder e em demais plataformas de conversação, o GIPHY poderá incluir alguns GIFs patrocinados no meio das pesquisas feitas pelos utilizadores, garante fonte próxima da empresa ao TechCrunch. Assim sendo, haverá a possibilidade das marcas apostarem nesse tipo de formato, criando conteúdo específico para as keywords pesquisadas.

Uma vez que os GIFs transmitem um sentimento ou um estado de espírito, esta monetização da plataforma será importante para a estratégia digital das marcas, que se aproximarão mais do utilizador.

Como inclusive já aqui escrevemos, existem bastantes boas razões para partilhar este formato de imagem numa rede social – tanto que o Facebook, sabendo disto, permitiu a visualização de GIFs no News Feed no ano de 2013.  Isso levou a que muitas marcas despertassem, agora, para a produção deste formato.

O seu carácter altamente partilhável entre os utilizadores está na origem do novo modelo de negócio da plataforma. Mais do que uma plataforma Peer-2-Peer, o GIPHY pretende, também, ser uma plataforma Bussiness-2-Consumer.

Eis 3 exemplos de empresas que já utilizam este site na sua estratégia digital

1. Adult Swim 

Os produtores da série animada Rick And Morty falam a linguagem da internet, disso não restam dúvidas. Por isso mesmo, faz todo o sentido que a Adult Swim – o nome do seu estúdio de animação – tenha um perfil no GIPHY, onde frequentemente publica conteúdo nativo.

Observando o perfil, percebemos facilmente que os memes estão na origem de quase tudo, assim como as referências sobre as séries desenvolvidas pela empresa. Depois de publicar nesta plataforma, a produtora Adult Swim costuma, habitualmente, partilhar o conteúdo nas redes sociais (sobretudo no Facebook, onde já conta com mais de 6 milhões de seguidores).

2. LEGO

A LEGO recentemente criou a sua própria rede social mas, contudo, precisa de estar activa nas restantes. Para chegar ao seu target – que é maioritariamente composto por jovens crianças e pré-adolescentes – nada melhor do que falar a sua linguagem, com imagens que apelam a uma determinada emoção ou estado de espírito.

Ao utilizar também o crossposting, a clássica marca de brinquedos chega a partilhar este conteúdo, também, noutras redes sociais. Actualmente, são 12 milhões de utilizadores que a seguem no Facebook.

3.Netflix

A plataforma de streaming mais popular do mundo também está no GIPHY. A Netflix tem por hábito responder aos seus comentários utilizando GIFs (como podemos ver aqui) e para isso utiliza o site GIPHY para publicar esse tipo de conteúdo. Sempre associado às suas séries, claro está, vai dando aos utilizadores a possibilidade de expressarem emoções e estados de espírito através de Graphics Interchange Format.

“Nós já trabalhamos de perto [há cerca de um ano] com algumas das maiores marcas de entretenimento e tecnologia” , diz Adam Leibsohn, Chief Operating Officer do GIPHY. “Quando nos sentirmos prepadados para lançar anúncios, seguirá naturalmente o trabalho que temos efectuado com os nossos parceiros“, salienta.

Avaliado em 600 milhões de dólares e com mais de 200 milhões de de utilizadores diários, o GIPHY afigura-se como umas das plataformas digitais mais bem sucedidas nos últimos anos, estando integrado em apps de referência.

 Se quiseres estar a par das novidades do mundo do marketing digital e redes sociais, subscreve o nosso Auto-Rádio.

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário