Gestão Redes Sociais

Criação de Marca

Desenvolvimento de Website

Criação de Conteúdos

En

Contacte-nos

Tudo o que devias saber sobre o Snapchat

Gestão de redes sociais | 12 Maio 2016 | Miguel Menaia

Se tens mais do que 30 anos, é provável que o Snapchat seja para ti como uma espécie de fantasma das redes sociais, tal como é caracterizado pelo seu logotipo amarelo e branco. De acordo com algumas estatísticas realizadas no segundo trimestre de 2015, mais de metade (52%) dos utilizadores do Snapchat têm uma idade compreendida entre os 16 e os 24 anos, o que demonstra a influência desta rede social na população jovem um pouco por todo o mundo.

Criada por uma empresa sediada na California, a app tem vindo a crescer e a consolidar-se no mundo digital, tendo sido avaliada em 15 mil milhões de dólares. E conta com mais de 200 milhões de utilizadores activos, que trocam diariamente cerca de 8 mil milhões conteúdos entre si.

Mas afinal de contas, qual o propósito do Snapchat? Simples: trocar mensagens instantâneas (de seu nome snaps) com os amigos (os chamados snappers) em formato audiovisual.

people-mother-family-father

 

No fundo, esta aplicação – disponível para Android e iOS desde 2011 – é mais uma aplicação que serve para comunicar com pessoas através da internet. No entanto, existe uma pequena característica que a torna viciante: todas as fotografias e vídeos, que tanto podem ser filmados na horizontal como na vertical, têm a particularidade de se auto-destruirem 2 a 10 segundos após o seu envio. A única maneira de prolongar o tempo de vida de um conteúdo é colocá-lo na “História” do Snapchat, onde estará disponível para os seguidores durante 24 horas.

É de referir também que a rede social lançou recentemente a possibilidade de trocar videocalls com os seus contactos, para além de agora permitir aos utilizadores uma série de filtros geográficos de acordo com a sua localização, bem como filtros divertidos que alteram a composição da cara. Parte desta nova funcionalidade advém da compra da start-up Looksery, em 2015, que trabalha com softwares gráficos que mudam as imagens de vídeo e de fotografia.

No último ano, muitos foram os órgãos de comunicação que perceberam a importância do Snapchat para aumentar a sua base de seguidores. Ao quererem chegar a um target mais jovem que tendencialmente não consome media tradicionais no seu quotidiano, órgãos de comunicação como o New York Times, Washington Post, Daily Mail, ou Buzz Feed criaram canais nesta rede com o intuito de produzirem conteúdo que é actualizado todos os dias.

social-media

 

Relativamente a Portugal, só o jornal Expresso é que seguiu esta tendência internacional de ser a primeira publicação portuguesa a ter cobertura jornalística através de snaps.

Pode ler-se no seu site que o objectivo inicial do órgão de comunicação era o de “aproximar os jovens da política, com conteúdos integralmente dedicados a esse público e na linguagem que caracterizam as histórias do Snapchat”. Assim sendo, o seu foco primordial foram as eleições legislativas de Outubro do ano passado.

Sete meses volvidos e continuando com a rede social activa, Iryna Shev, a responsável pelos conteúdos do Snap-Expresso, refere que a experiência iria ter a durabilidade de apenas um mês, mas foi um sucesso tão grande que a equipa decidiu continuar. Iryna diz que “é um desafio constante para toda a redação“, pelo que o canal trata jornalisticamente “temas complexos de uma forma que em nada trai o ADN do Expresso“. E os jornalistas mais antigos já se estão habituar aos tempos modernos. “Temos jornalistas com 30 ou 40 anos de carreira que arrasam no Snapchat“, confessa.

Marketing no Snapchat: sim ou não?

No que diz respeito ao marketing, o Snapchat afigura-se como uma excelente rede social para aumentar a credibilidade ou o reconhecimento de uma marca.  E para isso utilizam-se várias estratégias que visam promover o aproximação da marca com as pessoas.

A título de exemplo, a cadeia de restaurantes Taco Bell anunciou no seu Snapchat um novo produto, enviando um snap com a data de lançamento a quem seguia a conta. Escusado será dizer que, pela envolvência dos seguidores, foi um sucesso.

Em suma, o Snapchat é uma rede social em crescimento que facilita o contacto com os utilizadores de uma forma informal, dinâmica e eficaz.

Investir nesta app é propagar a informação de produtos ou serviços a quem, naturalmente, está fora da televisão, dos jornais ou da rádio, porque é da geração smartphone. Estar nesta rede é uma forma interessante e jovem de as marcas, as celebridades ou os media se aproximarem do target, passando a mensagem de uma maneira mais apelativa e pessoal.

[download file=”https://www.van.pt/wp-content/uploads/2016/05/Os-10-desafios_blogdownload.pdf” title=”Os 10 desafios  mais comuns do marketing nas redes sociais”]

O mundo digital tem tanto de complexo como de interessante, mas não te preocupes que estamos cá para te guiar.
Descobre os nossos serviços de gestão de redes sociais.

Saber Mais

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário