En

Contacte-nos

Um guia prático para as hashtags

Gestão de redes sociais | 24 Outubro 2018 | Jesse Viana

Das oito bilhões de pessoas que habitam este nosso planeta, a grande maioria é utilizador diário, e ativo, da Internet – e das redes sociais. Estas últimas, são a melhor plataforma para influenciar potenciais novos clientes, mas será que se está, efetivamente, a tirar o melhor proveito delas? Se ainda não usas hashtags, em pleno 2018, é porque não estás. 

As hashtags são uma etiqueta de metadata usada nas redes sociais, como o Twitter, Instagram, Facebook, etc., e servem para categorizar o conteúdo e fazer com que este seja mais facilmente encontrado – assim como para encontrar conteúdos semelhantes. Basicamente, é colocar o símbolo “#” antes de qualquer palavra. Mas isto já sabemos, não é? Ao clicar nessa nova etiqueta formada, encontra-se mais conteúdo com essa mesma tag.

Aproveitando este ótimo exemplo dado pela Social Media Today, todos nós já vimos este tipo de publicação: aquele alguém, super irritante, que bombardeia todos os seus posts de hashtags ridículas. No caso desta imagem, é um post que, para nós, não nos diz muito, já que esta pessoa apenas está a expressar emoções, sentimentos e a comentar a publicação em si.

E no caso de publicações de Marketing, qual é a vantagem para os marketeers? O facto de haver cada vez mais pessoas a procurar informação através das hashtags, o que deve ser aproveitado.

Existem três tipos:

As comuns

São ótimas para destacar keywords, categorizar conteúdo e fazer com que fiquem mais fáceis de encontrar. No entanto, não servem para definir a tua marca (ou o teu negócio). Em vez disso, é importante que se utilize palavras-chave relevantes: quando alguém for procurar por determinada hashtag, aparecerá o teu conteúdo também. Isto irá trazer tráfego a longo prazo para o teu website, o que dará ótimos benefícios a qualquer página associada.

Um exemplo: se fizeres um post sobre SEO, incluindo a respetiva hashtag, quando alguém a for procurar, aparecerão os vários resultados, incluindo o teu post. No caso de ser um termo muito popular, como o deste exemplo, será mais difícil para a tua publicação ficar visível durante muito tempo. Por outro lado, se for um termo pouco utilizado, corres o risco de ficar esquecido. E é precisamente aqui que o SEO te vai ajudar.

As de Marca

Sao as mais naturais, apenas com o nome do teu negócio. Deverá ser única, como se fosse a tua assinatura, e é central para a marca. Isto irá fazer com que os clientes a possam também utilizar, em qualquer plataforma ou rede social que desejem, contribuindo para a promoçãoo e para a divulgaçãoo da tua marca. Usar o slogan como marca ainda é mais eficiente.

Dica: para que resulte, experimenta criar uma que resulte no dia-a-dia, curto e fácil de lembrar. Um ótimo exemplo disto é, por exemplo, o “Just Do It” da Nike. Com uma ótima máquina de Marketing por trás, tornou-se icónico – e também pode ser utilizado no dia-a-dia. Subconscientemente, quando se utiliza, também se pensa na Nike.

As de Campanha

Quando se lança uma nova campanha, assim como quando se lança uma nova marca, deve haver uma hashtag que seja única e fácil de lembrar. Ah, claro: e que mais ninguém a use.

Dica: recorre à tua audiência para a criar. É uma forma divertida e ótima para angariar novas audiências e para criar engagement com a que já tens.

Em suma, as hashtags podem ser extremamente úteis para melhorar a estratégia digital nas redes sociais. Mas atenção: pode ser fácil de cair no exagero. Não te esqueças de apenas usar as que forem relevantes para ti, e tenta também escolher uma que não se use muitas vezes, mas que seja igualmente popular. As de marca, e de campanha, são ótimas para criar interação e para receber feedback.

Começa já a pensar nas tuas! Se precisares de ajuda, deixamos-te aqui um sítio onde as podes ir procurar.

Se quiseres estar a par das novidades do mundo do marketing digital e redes sociais, subscreve o nosso Auto-Rádio.

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário