En

Contacte-nos

10 formas de fazer crescer uma página de Facebook

Gestão de redes sociais | 18 Agosto 2016 | Miguel Menaia

Lançar uma página de likes no Facebook e fazê-la crescer exponencialmente é um dos desafios mais interessantes para os profissionais do marketing digital. Com o constante fluxo de informação presente na internet, é muito difícil estar “no sítio certo à hora certa” para captar a atenção de alguém. Parar o scroll infinito dos utilizadores nas redes sociais tem muito que se lhe diga e, tal como Darwin nos ensinou na sua teoria da selecção natural, só os mais fortes sobrevivem.

Assim, as pequenas e médias empresas esforçam-se para obter resultados palpáveis. Recorrer à plataforma dos Facebook Ads pode ser um caminho (caminho esse de que falaremos de seguida), mas existem muitas outras maneiras de fazer aumentar os likes, o reach e o engagement de uma página.

Sem mais delongas, apresentemos então as 10 estratégias para fazer crescer uma página de Facebook.

 

1. Perceber a importância do conteúdo

Este é o ponto mais básico que qualquer marketer deve ter em conta para ter sucesso. Contudo, por mais básico que aparente ser, isso não significa que seja de fácil execução a curto prazo, na medida em que exige tempo, talento e consistência.

Ter um conteúdo considerado “bom” é subjectivo, dependendo do bom gosto e sentido crítico de cada utilizador. Assim sendo, a razão mais comum pela qual as pessoas não colocam gosto na página de uma marca é porque os posts não incitam à interacção ou são enfadonhos – e isso, sim, é inegável. Para combater este problema, apela-se ao uso da criatividade (técnicas como o storytelling são importantes, por exemplo), da interactividade, da verdade contida nos posts (uma vez que as pessoas gostam de se identificar com o que lêem), do sentido de humor e de outras técnicas que, certamente, nos darão tema para outro post.

Não obstante, existem dicas que estão mais associadas ao formato do conteúdo e não tanto à qualidade do mesmo. Por exemplo, deve-se optar por fazer conteúdo de imagem (por exemplo, gifs), em detrimento de outro tipo de formatos (como vídeo), na medida em que isso gera mais 39% de engagement, como foi anteriormente falado aqui. No que diz respeito ao limite de caracteres por post, alguns estudos sugerem que se escreva pouco (entre 100 a 119 caracteres), uma vez que isso capta mais a atenção do leitor.

flat style business concept of working place

2. Utilizar o plugin do Facebook no website ou blog

Ter um plugin do Facebook associado aos posts do nosso blog ou site garante-nos, pelo menos, que o nosso conteúdo aumenta a probabilidade de ser partilhado. E se o conteúdo é partilhado, a probabilidade de caírem alguns likes na página também cresce. Estes botões são fáceis de introduzir nos websites, sendo altamente customizáveis, mesmo para quem não domine código. Podem ser adquiridos, oficialmente e sem custos, aqui, na página oficial do Facebook.

3. Promover o Facebook noutras redes sociais

Parecendo que não, colocar o link da nossa página de Facebook noutras redes sociais é eficaz – e vice-versa. Cada vez mais as marcas querem estar um pouco por todo o lado, pelo que é inteligente optar por estar em várias plataformas (muito embora não precisemos de, teoricamente, estar em todo o lado).
No entanto, promover a acção dos utilizadores utilizando frases directas talvez não seja a melhor maneira para garantir que as pessoas cumpram esse objectivo, pelo que se devem encontrar maneiras mais criativas, e menos “óbvias”, para passar a mensagem.

1413931343-how-set-social-media-goals-marketing-forward

4. Divulgar o conteúdo em grupos da área de negócio

Se o nosso negócio for de nicho, faz sentido que o divulguemos junto de pessoas que partilham os mesmos interesses. É certo e sabido que as páginas não podem publicar em grupos (infelizmente, a rede social de Mark Zuckerberg ainda não o permite, precisamente porque o intuito não é o de utilizar um grupo para efeitos comerciais), mas fazer essa divulgação a quem tem gostos semelhantes afigura-se como essencial.

Há que ter cuidado, todavia, com a forma como se comunica o produto ou serviço: o que é dito nos grupos deve ser o mais pessoal e o menos institucional possível. É a primeira regra de ouro para este tipo de divulgação resultar. A segunda? Ter atenção ao SPAM, pois o oversharing pode ser mais prejudicial do que benéfico.

5. Ter parcerias com outras páginas

Não tanto com marcas concorrentes (porque, convenhamos, isso nunca acontece), mas com páginas de marcas que podem trazer tráfego para a nossa. Estas parcerias funcionam desde que façam sentido, isto é, desde que tragam algo de novo às marcas em questão; desde que gerem benefícios mútuos para ambas as comunidades.

Não obstante, as páginas também podem ser activas na sua área de negócio, comentando e partilhando os posts de Facebook umas das outras. Não conta necessariamente como uma pareceria – se considerarmos que uma pareceria é um acordo entre duas partes – mas aumenta o reach e, consequentemente, os likes.

6. Convidar amigos para gostar da página

Para alguém que tem uma pequena empresa, lançar uma página de raíz, sem qualquer tipo de noções de marketing digital, é um processo moroso – sobretudo porque os likes podem, efectivamente, demorar muito tempo a aparecer, ou mesmo nunca chegar. Ainda assim, comunicar o novo negócio à nossa rede de amigos no perfil pessoal deve ser entendido como um primeiro “empurrão”: a velha máxima do marketing, que recomenda começar pelos “family, friends and fools” também aqui se aplica. Essa solução é muitas vezes utilizada por quem tem uma página com pouco alcance, mas que, por outro lado, tem bastantes (os suficientes) amigos no perfil pessoal. Seguindo este passo, é provável que o reach aumente e que a rede comece a ter alguma propagação.

community-wordpress
7. Convidar pessoas que gostaram de determinados posts a gostar da página

Sim, nem todos as pessoas que colocam gostos no conteúdo da página estão, efectivamente, a segui-la. O like no post pode ser ocasional, fruto de ter aparecido no feed de outro amigo. Mas se isso acontecer, existem grandes hipóteses de que o utilizador venha a colocar like na página, passando assim a acompanhá-la. Procurar potenciar esta passagem é um ponto a não descurar.

8. Fazer passatempos

Já aqui falámos da importância dos passatempos para uma página do Facebook. Uma das estratégias mais adoptadas pelos marketers é a criação de passatempos, sendo que estes passatempos têm uma duração limitada no tempo e podem assumir várias formas ou garantir diferentes prémios aos utilizadores.
Quando se cria um passatempo com um prémio que está directamente relacionado com aquilo que a marca representa, quando todo o conceito criado à volta do concurso é apelativo ao utilizador, o que se pretende é ligar a pessoa à marca. Esta estratégia gera um boost de likes orgânico e é uma prática cada vez mais comum.

Facebook_Successful-Contests-01
9. Taggar outras páginas nos posts 

Numa primeira instância, taggar outras páginas nos posts pode não parecer assim tão importante. Mas é. Quando isso acontece, as publicações feitas aparecem no mural das páginas, o que levará a que mais pessoas as vejam. E isso gerará tráfego para a nossa página.

10. Investir em anúncios

Nos meios tradicionais, todas as marcas têm que investir em publicidade para subsistir, sendo essa a principal “verdade” que nos é imposta. Ora, o meio digital não é excepção. Sendo este um ponto muito específico e complexo, não nos alongaremos muito a explicá-lo. Mas reconhecer a sua importância – sobretudo quando há inúmeras possibilidades para fazer um anúncio no Facebook – é meio caminho andado para o sucesso.

hands-facebook-banks-810x562

Em suma, por mais dicas que possamos dar, nenhuma delas funciona quando não são feitas em conjunto ou quando são mal executadas. Estes pequenos truques ou considerações podem ajudar a que o engagement de uma página aumente, o que certamente trará reconhecimento, credibilidade e prestígio à marca, mas são apenas uma parte do complexo trabalho de gestão de redes sociais.

Partilhar:

Deixa o teu comentário:

Responde a este comentário